ALIANÇA GLOBAL DE CATADORES
ALIANÇA GLOBAL DE
CATADORES
A Aliança Global de Catadores é um processo de articulação entre milhares de organizações de catadores de materiais recicláveis apoiado pela WIEGO em mais de 28 países cobrindo principalmente América Latina, Ásia e África.
Apoiado por Logo WIEGO

publicado por
Escrito por Association Amelior

Região

País França

Abril 20, 2017

Traduzido por Tatianna Silva


Verifique a tradução:

Atendendo ao chamado da Aliança Global dos Catadores, as associações Sauve Qui Peut e AMELIOR, além de associações de trabalhadores excluídos e que integram os movimentos de base da economia informal e circular do reuso e da reciclagem fizeram uma manifestação na Praça l’Hôtel de Ville na quarta-feira 01 de março de 2017, das 08 às 18:00hrs, dia mundial do catador!

Em solidariedade aos companheiros dos movimentos populares de recicladores e catadores ao redor do mundo que lutam contra a exclusão, pobreza e o aquecimento global, nós nos reunimos para cobrar que nossos representantes do Conselho de Paris reconheçam nossa profissão e acabem com as escandalosas políticas de repressão criminal que vem sendo aplicadas em Paris ao longo dos últimos 10 anos.

Nós não somos marginais! Somos trabalhadores! Pobreza não é um crime! Repressão é um escândalo! Nós estamos lutando por uma cidade inclusiva e para que os trabalhores desfrutem de seus direitos!

Nós demandamos:

  • O direito de todos os catadores de trabalhar
  • Um espaço e mercado para todos
  • A criação de espaços organizados dedicados aos catadores e compradores, ou seja, a criação de 100 espaços em cada um dos 6 mercados nos 6 bairros de Paris, 3 vezes na semana
  • 10% dos espaços devem ser destinados para catadores em mercados de pulga, brechós, feiras de antiguidades, e mercados abertos de comida em Paris
  • Apoio para as organizações de catadores
  • O reconhecimento e desenvolvimento dos profissionais verdes (coletores, classificadores, recuperadores, recicladores, vendedores) executadas pelos catadores
  • A destinação de galpões para as associações de catadores
  • Que as autoridades levem em consideração os atuais mercados dos catadores e suas experiências
  • O desenvolvimento de uma economia popular e de pesquisas pautadas na participação ativa dos catadores
  • Uma economia ancorada nos movimentos de base que seja resiliente
  • O fim da apreensão e destruição dos materiais recicláveis recuperados pelos catadores
  • O fim do aterramento e incineração do lixo

Este artigo também está disponível em Inglês Espanhol Francês