ALIANÇA GLOBAL DE CATADORES
ALIANÇA GLOBAL DE
CATADORES
A Aliança Global de Catadores é um processo de articulação entre milhares de organizações de catadores de materiais recicláveis apoiado pela WIEGO em mais de 28 países cobrindo principalmente América Latina, Ásia e África.
Apoiado por Logo WIEGO

por

outubro 04, 2012


Verifique a tradução:

Olá a todos,

Temos o prazer de compartilhar com vocês o segundo boletim da Aliança Global de Catadores. Ele abrange uma série de temas e atividades nos quais a Aliança Global participou ao longo dos últimos meses. Em abril, no Primeiro Workshop Global de Catadores em Pune, na Índia, catadores do mundo inteiro se reuníram para discutir a inclusão social na gestão de resíduos sólidos. O relatório estará disponível em espanhol, inglês e francês no dia 18 de outubro. Nessa data estará também lançado o vídeo, “Um espaço para catadores”.

Este boletim trata-se de como os catadores estavam envolvidos na luta pelo desenvolvimento sustentável durante a Rio +20 (Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável) e a Cúpula dos Povos, a reunião alternativa dos movimentos sociais. Nesses eventos, os catadores do Brasil, Índia, Nicarágua, República Dominicana e Uruguai participaram em muitos fóruns e atraíram um grande público. Também apresentadas neste boletim são entrevistas com mulheres catadoras, um artigo sobre a remoção forçada dos trabalhadores informais, e atualizações da Ásia, África e América Latina.

Esperamos que os catadores compartilhem as suas notícias e lutas para que possamos incluí-los em futuros boletins. Não hesitem em enviar o link de inscrição para os outros ou visitarem o arquivo de notícias. Para todas as outras informações, visitem globalrec.org.

Em solidariedade,
Equipe de comunicação


1. Atualizações internacionais
2. Workshop Estratégico Global de Catadores
3. Rio+20 e na Cúpula dos Povos
4. MNCR (Brazil)
5. Eventos internacionais
6. Publicações

1. Atualizações internacionais

África.

Pietermaritzburg landfill, 2011.
Obtenha atualizações da África do Sul, Nigéria, República Democrática do Congo, Gana e Quênia, incluindo futuros eventos. Ler mais.

Ásia


Você pode ler (em Inglês), o último boletim enviado pela Aliança de catadores na Índia.

América Latina, RedeLacre.

Participants at the Women Waste Pickers' Conference.
Obtenha atualizações da Argentina, Brasil, Uruguai e Venezuela. Ler mais.

Biografia de Felipe Rosario, coordenador de comunicações da Red Lacre. Visite a seção Vida e Vozes do blog. Felipe Rosario é um catador da La Asociación de Recicladores del Eco-Parque Rafey, de Santo Domingo. Ler o relato de Felipe sobre a visita da Red Lacre ao Parque Ecológico Rafey.

2. Oficina Estratégica Global de Catadores. Pune 2012


Vídeo: espaço para Catadores na Gestão de Resíduos Sólidos Acaba de ser Liberado! Assista o vídeo que detalha as atividades e lições aprendidas no Workshop Estratégico Global de Catadores, realizado em abril de 2012. Assistir o vídeo.


Pune2012: compartilhando experiências de integração e inclusão em sistemas municipais de gestão de resíduos sólidos. De 27 a 29 de abril, catadores de materiais recicláveis da Ásia, África, América Latina e Europa participaram do Workshop Estratégico Global em Pune, na Índia. Esse workshop foi realizado pela KKPKP, um sindicato de catadores de materiais recicláveis de Pune, e a SWaCH em nome da Aliança Global de Catadores, com apoio da WIEGO e do projeto Cidades Inclusivas.
Ler mais.

3. Rio+20 e na Cúpula dos Povos

waste pickers march at people's march, Rio de janeiro
Catadores na Rio+20 e na Cúpula dos Povos – Um Pé nos Movimentos Sociais, Outro no Centro de Convenções da ONU. Representantes da Aliança Global de Catadores participaram dos eventos oficiais da Rio+20 e na Cúpula dos Povos, com seus eventos alternativos. Eles destacaram a contribuição ambiental do trabalho dos catadores, as ameaças enfrentadas pelos trabalhadores e a importância de incluir os catadores nos sistemas municipais de gestão de resíduos. Ler mais.

Não à Incineração no Texto da RIO+20. A GAIA, o MNRC e a REDLACRE apresentaram, junto com outros movimentos e organizações, uma Declaração Anti-Incineração na Rio+20. Ela diz, “Como catadores e organizações comunitárias preocupadas com a saúde humana e do meio ambiente, exigimos a adoção de um texto com foco na promoção de políticas que priorizem soluções locais e criem empregos sustentáveis para a comunidade, em vez de favorecer grandes corporações através de falsas soluções tecnológicas, como o enterro e a incineração de resíduos…”. Ler a declaração completa.

4. MNCR (Brazil)

Gender radio program participants
“Tudo o que as Mulheres Desejam é Igualdade”: entrevista com Maria Mônica da Silva e Viviane Mertig, do MNCR. Na Cúpula dos Povos, Maria Mônica da Silva e Viviane Mertig, do MNCR, foram entrevistadas sobre o motivo pelo qual é importante falar de gêneros, dos papéis das mulheres e das políticas públicas que apóiam as mulheres. Além disso, elas também compartilharam suas histórias pessoais sobre como começaram a trabalhar como catadoras. Ler mais.

Parem a Remoção Forçada de Trabalhadores Informais durante projetos de “Embelezamento”! Em um evento organizado pelo Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR), palestrantes de diferentes organizações e movimentos sociais falaram sobre a remoção de vendedores ambulantes, populações de sem-teto e catadores. Como a maioria das cidades se concentra no “embelezamento”, “revitalização” e outras formas atrair negócios e investimentos, os ativistas estão se unindo com demandas em comum. Ler mais.

Waste pickers with the MNCR and from around the world embrace around the MNCR flag at the People's March.
MNCR: O Futuro Que Queremos. “MNCR: O Futuro que Queremos” demanda a conversão do atual modelo econômico para o desenvolvimento sustentável, garantindo a erradicação da pobreza, proteção e preservação ambiental, os direitos sociais e o respeito a todas as formas de vida. Que empresas, órgãos ou instituições que cause algum tipo de dano ou prejuízo devem substituir o processo, produto ou serviço, ou mudar o ramo de atividade ou encerrar suas atividades. O movimento é contra o mercado de carbono;  demanda a proibição de ações repressoras dos Estados contra trabalhadores pobres (vendedores ambulantes, catadores, artistas de rua) além de integra-los formalmente ao mercado de trabalho; incluir e reconhecer a atividade de proteção e preservação ambiental dos catadores de materiais recicláveis, pequenos agricultores e comunidades tradicionais e contribuir financeiramente com essa atividade. Leia resumo das demandas, incluindo, inclusive propostas de gestão de resíduos sólidos.

5. Eventos internacionais

Leia sobre eventos passados e futuros, onde os representantes dos catadores tenham participado ou vão participar.

6. Publicações


Rumo à Eliminação Total de Resíduos: sucessos e Lições de todo o Mundo. “Rumo à Eliminação Total de Resíduos: sucessos e Lições de todo o Mundo”, da GAIA, traz histórias de nove países diferentes, incluindo estudos de caso de catadores de Pune, Mumbai e Buenos Aires. Ler mais.


Relatório do Workshop Estratégico Global (Agosto de 2012). De 27 a 29 de abril, catadores de materiais recicláveis da Ásia, África, América Latina e Europa participaram do Workshop Estratégico Global em Pune, na Índia. Esse workshop foi realizado pela KKPKP, um sindicato de catadores de materiais recicláveis de Pune, e a SWaCH em nome da Aliança Global de Catadores, com apoio da WIEGO e do projeto Cidades Inclusivas.


Reprovados – CHINTAN (agosto de 2012). As políticas e regras indianas, embora não sejam perfeitas, têm algumas salvaguardas e reconhecimento importantes para os catadores. Contudo, os municípios, legisladores urbanos e empresas privadas as ignoram quando realizam seus negócios de gestão de resíduos sólidos. Ao fazê-lo, eles deixam de lado o meio ambiente e os pobres. Nesse contexto, a maioria dos atores formais, públicos ou privados, está reprovada. Não há uma única cidade que tenha implantado, de maneira total e abrangente, todas as regras e seguido o espírito das políticas definidas para os catadores e outros atores de setores informais na Índia. Ver o relatório.