ALIANÇA GLOBAL DE CATADORES
ALIANÇA GLOBAL DE
CATADORES
A Aliança Global de Catadores é um processo de articulação entre milhares de organizações de catadores de materiais recicláveis apoiado pela WIEGO em mais de 28 países cobrindo principalmente América Latina, Ásia e África.
Apoiado por Logo WIEGO

publicado por
Escrito por Musa Chamane (GroundWORK, Friends of the Earth)

Região

País África do Sul

maio 27, 2015

Traduzido por Fernando Silva


Verifique a tradução:
03/11/2015

recycling facility-south africa

Após esperar 3 anos pela construção de uma unidade de reciclagem no aterro de New England Road, em Pietermaritzburg, em KwaZulu Natal, cerca de 500 catadores e catadoras foram às ruas em dezembro de 2014. A marcha teve como destino o Departamento de Governança Cooperativa e Assuntos Tradicionais (CoGTA, em inglês), da Província, que negligenciou o seu dever de supervisionar as municipalidades local e distrital de Pietermaritzburg. O financiamento de R21 milhões do CoGTA, com a Cooperativa de Catadores e Catadoras Hlanganani ma-Afrika como único beneficiário da unidade de reciclagem, foi acordado entre todos os envolvidos. A municipalidade de Msunduzi alocou um terreno próximo ao aterro para a construção. Contudo, com base no que ouvimos, desacordos entre a municipalidade e distrito interromperam o projeto. Causa surpresa dizer que eles não implementariam o projeto quando os fundos já foram alocados. Não faz sentido algum e nos leva a perguntar onde está esse dinheiro. Ter uma unidade de reciclagem no aterro significaria que os recicláveis seriam retirados do aterro, criando melhores condições de trabalho e maiores rendas para os catadores e catadoras. A expansão dos associados da cooperativa é um objetivo futuro para que nenhum catador fique no aterro, mas sim na unidade de reciclagem. Acidentes ocorridos no aterro têm chegado aos noticiários nos últimos três meses após a morte de um catador que foi atropelado por uma compactadora, e outro que mutilado. Uma unidade de reciclagem impediria tais incidentes, já que causaria a formalização do trabalho dos catadores e catadoras. Esses acidentes vêm ganhando destaque na mídia, mas nenhum dos políticos ou funcionários públicos em cargos de chefia está assumindo a responsabilidade… Recentemente descobrimos que a Municipalidade de Msunduzi está considerando a incineração de lixo como fonte de energia, o que concorreria com os projetos de reciclagem de resíduos. Ler o artigo completo.