ALIANÇA GLOBAL DE CATADORES
ALIANÇA GLOBAL DE
CATADORES
A Aliança Global de Catadores é um processo de articulação entre milhares de organizações de catadores de materiais recicláveis apoiado pela WIEGO em mais de 28 países cobrindo principalmente América Latina, Ásia e África.
Apoiado por Logo WIEGO
Suman More
Country
Suman More

Suman More

Suman More é uma mãe orgulhosa. Seu filho L. More acaba de concluir um curso superior em Artes e está atualmente cursando mestrado. Isto não aconteceu facilmente, já que Suman é catadora em Pune, na Índia. Seus pais migraram para Pune vindos de um vilarejo em busca de trabalho e começaram a catar. Ela se tornou catadora quando tinha em torno de 13 anos. Suman se casou aos 22 anos. Embora seu marido contribuisse para essas despesas da família, a fonte principal de renda sempre foi a catação.

Quando Suman começou a catar, ela coletava materiais nas ruas, em depósitos locais de lixo, e em lixeiras públicas. Ela costumava andar longas distâncias e trabalhava desde a madrugada até o entardecer. Seus filhos auxiliavam na triagem dos materiais em casa porque ela sabia que materiais separados têm um preço melhor.

Em 1992-93, organizadores do sindicato KKPKP de catadores foram até a comunidade de Suman para falar sobre a necessidade de que os catadores se organizassem. Eles explicaram os benefícios que o trabalho cooporado traria dentre os quais o acesso ao lixo na sua fonte, uma jornada reduzida de trabalho para garantir a mesma renda, melhores condições de trabalho, e seguro. Vários de seus vizinhos desincentiveram Suman, mas ela decidiu se tornar um membro da KKPKP juntamente a outras pessoas da comunidade. Suman nunca se arrependeu de sua decisão.

Desde que começou a trabalhar na cooperativa, suas condições de trabalho melhoraram significativamente. Suman trabalha menos horas e é melhor remunerada para coletar o lixo porta a porta. A qualidade e condição do lixo é também bem melhor e a coleta porta a porta oferece outros benefícios. Suman pode expandir seus contatos e engajar em conversas enquanto toma uma xícara de chá. Vinda de uma classe social baixa, ela nunca pensou que isso fosse possível na sua vida. Suman está feliz por poder ter um intervalo de almoço e ainda por ter acesso a sabão para lavar suas mãos e pernas antes de se sentar para almoçar num local fresco e limpo no complexo residencial onde ela trabalha. Uma maior renda também significou que Suman pode pagar para ter acesso a cuidados médicos ao invés de se auto-medicar com a ajudar de um farmacêutico para evitar pagar consultas médicas.

Suman não deseja mais ter que levar o lixo para casa para separá-lo. A prefeitura forneceu um galpão para que catadores possam se reunir para classificar seu material. Uma vez que Suman vai para casa, ela agora tem tempo para assistir televisão para descansar de um dia de trabalho puxado.

Como membro da KKPKP, Suman fez uma promessa de que educaria seus filhos e buscou a ajuda da organização para colocá-los na escola. Dois de seus filhos receberam prêmios em dinheiro da KKPKP pelas suas conquistas. Sua nora é engenheira de computadores e pertence a uma família de classe alta e Suman deseja manter uma boa relação com ela. Sua filha casou-se recentemente ao completar 18 anos e Suman não teve que pagar um dote, completa a sorridente e orgulhosa Suman.